Anne - Parte 5 - Preciosas

27 agosto 2014

Anne - Parte 5


Percebi que eu já não fazia tanta falta na obra de Deus assim. Comecei a ter mais tempo para mim, tempo para me dedicar nos meus estudos, nos meus objetivos,  objetivos esses que nem de longe pareciam ser os mesmos que eu tinha há meses atrás.
Agora eu queria ser independente, queria cuidar de mim, não do povo.  Já havia tantos pastores,  esposas,  obreiros e obreiras...
"Deus com certeza estava abrindo os meus olhos,  acho que Ele me quer próspera,  eu poderia ajudar mais na obra com meu dinheiro do que com meu tempo. " Esse era mais um pensamento equivocado.
"E quanto a Peter, quem sabe ele não é a alma que Deus colocou mas minhas mãos para eu salvar. "

Eu já estava cega, e nesses alguns meses eu havia perdido toda sensibilidade à voz de Deus.

-Pastor,  eu tomei uma decisão importante, está aqui meu uniforme, não quero mais fazer parte do corpo de obreiros.

Cheguei com essas palavras ao meu pastor,  a frieza era tão grande que ele ao tentar saber o que acontecia eu logo o interrompi.

-Olha pastor,  eu estou na obra a muitos anos,  qualquer coisa que o sr queira me dizer eu já sei.
O sr pode não entender,  mas eu estou sem tempo,  estou me sentindo sufocada com tantas responsabilidades,  tenho que focar nos meus estudos.  É muito mais importante.

O pastor me disse algumas coisas e perguntou se eu estava certa disso,  disse que poderia me colocar no banco por um tempo que cuidaria de mim,  mas eu não quis saber.  Saí do escritório com um alívio, Agora estou livre de responsabilidades!

Algumas semanas depois,  lá estava eu estudando como sempre ao lado de Peter.  Sem que eu esperasse ele me beijou,  eu cedi, correspondi. Fiquei feliz porque ele ainda gostava de mim. Eu não devia nada a Igreja,  logo pensei,  se ele me pedir em namoro não estarei em pecado. Depois de termos ficado o dia todo estudando como se nada tivesse acontecido,  eu ouvi o tão esperado pedido.

-Anne, namora comigo?

Meu sorriso foi de orelha a orelha. Meu Deus!!!!!! Ele me pediu em namoro.  Minha resposta? Foi um sim em alto e bom tom!!!
Como eu estava feliz. Sem culpa,  sem medo. Ele não era da Igreja mas agora comigo seria só questão de tempo para ele se converter. Eu sabia como fazer,  fui obreira, orientei tantas gente já.  Não seria difícil.

Os dias iam se passando e eu o amava cada vez mais. Toda atenção do mundo ele dava pra mim.  Me sentia completa, feliz.  Eu ia à igreja e agradecia a Deus por ter me mostrado o caminho pra minha vida.

Peter me dizia sempre o quanto ele gostava de ver como eu era de fé. Gostava de saber que eu ia a Igreja e que sempre orava por ele.

Fim de ano,  formatura de Peter. Como esse um ano passou rápido,  eu nem acredito que tanta coisa aconteceu na minha vida em 12 meses.
Depois de 4 anos de estudos Peter finalmente concluia a faculdade, eu não via a hora de chegar minha vez.  Minha formatura...

A noite foi ótima, a festa de formatura estava linda. Cheguei a me emocionar as vezes por ver a felicidade de Peter.  As horas eram infinitas, uma noite perfeita. No fim da festa fomos embora. Conversando no carro de Peter nós passamos um pouco da conta e o que eu menos esperava aconteceu. Não vou entrar em detalhes, sinto vergonha ao contar sobre isso. Peter me amava,  logo iríamos nos casar, sim eu acreditava nisso. Então não haveria problemas. Me entreguei a Peter sem me preocupar,  sem culpa ou medo.

Eu queria poder dizer que não tive consequências nisso,  mas infelizmente não é bem assim. ..

CONTINUA...







2 comentários

Obrigada pela visita!
Já que chegou até aqui, deixe seu comentário sobre oque achou do post; ♥